BLOG DO ILDER COSTA


Nesta segunda-feira (14), uma menina de 7 anos morreu após ser picada por um escorpião. O fato se deu na cidade de Franco da Rocha, região metropolitana de São Paulo; e deixou a família arrasada.


Mas outra tragédia aconteceu poucas horas depois, quando os familiares contaram à avó que a netinha havia morrido e a senhora de 63 anos passou mal e também veio a óbito. A senhora foi levada para o mesmo hospital em que a neta foi atendida e morreu pouco depois de dar entrada. As duas foram sepultadas juntas no Cemitério da Paixão, deixando todos em pranto.


A criança foi ficada por um escorpião e levada ainda de madrugada para a UPA (Unidade de Pronto-Atendimento). Por volta de 5h15, a menina foi atendida e chegou ao local em estado grave. Como a UPA não teve como providenciar a aplicação de soro, não foi possível prestar o atendimento correto.


A Prefeitura de Franco da Rocha informou ao G1 que, em parceria com a Vigilância Epidemiológica do estado de São Paulo, é passada uma orientação para que, ao chegar uma pessoa picada por escorpião, ela deve ser levada para a Santa Casa de Francisco Morato, que é um hospital referência na região.


A menina foi levada para lá, mas os médicos acharam que o caso era grave demais e decidiram transferi-la para o Hospital Estadual Dr. Carlos da Silva Lacaz, pois este oferece UTI. Mas como no segundo hospital não há o soro, os médicos providenciaram que o medicamento fosse levado o quanto antes, mas todo o procedimento não aconteceu a tempo de salvar a criança.


A avó teve uma parada cardiorrespiratória, e os médicos ficaram quase meia-hora tentando reanimá-la, mas sem sucesso. Só este ano, cerca de 25 pessoas foram picadas por escorpião na cidade, mas esse foi o primeiro caso de morte, segundo informou a prefeitura.





Jornal ilha grande 

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem