BLOG DO ILDER COSTA


Pablo Martins confessou ter matado os trabalhadores porque eles tinham cortado a energia elétrica de sua casa, no Sítio Natureza, em Paço do Lumiar.

O homicida Pablo Martins Silva, acusado de ter assassinado dois funcionários terceirizados da Companhia Energética do Maranhão (Cemar), em janeiro deste ano, será julgado na próxima quinta-feira, dia 3 de outubro.

A informação foi divulgada nesta sexta (27), pela 2ª Vara de Paço do Lumiar, termo judiciário da Comarca da Ilha de São Luís.

Os dois funcionários da empresa Consórcio Norte, João Victor Melo e Francivaldo Carvalho da Silva, estavam no conjunto Sítio Natureza, que fica próximo ao Maiobão, em Paço do Lumiar, fazendo o corte de energia elétrica em casas com contas em atraso.

Os técnicos efetuaram o desligamento de energia elétrica da casa do acusado, fato este que teria desencadeado o crime. Segundo a denúncia, o acusado teria ameaçado e discutido com os dois funcionários.

Após o desentendimento, os funcionários continuaram as diligências na área. Nesse momento, o acusado teria ido até a casa de um chefe da facção da qual era integrante em busca de uma arma de fogo. Ele, então, teria convidado seu irmão menor de idade para irem em busca dos funcionários.

Após procurarem, Pablo e o irmão encontraram o carro estacionado em outra rua,

momento em que se aproximou e teria disparado contra o motorista do carro. Ato contínuo, ele teria entregue a arma ao menor e pedido para ele atirar no outro funcionário, que também morreu no local.

No momento em que foram atacados, os dois trabalhadores estavam fazendo anotações em pranchetas, dentro do carro.

Outros julgamentos

Ainda no mês de outubro, a 2ª Vara de Paço do Lumiar vai realizar outros júris. Os réus são José Valterlino Oliveira Borges, com julgamento marcado para o dia 8; Diego de Souza Pereira, com júri marcado para o dia 15; e Maria de Jesus Ribeiro, com julgamento marcado para o dia 22 de outubro, encerrando a série. Os júris terão a presidência do juiz Carlos Roberto de Oliveira Paula, titular da unidade judicial.

Sobre o julgamento de José Valterlino Oliveira Borges, consta na denúncia que ele é acusado de prática de crimes de homicídio e tentativa de homicídio, tendo como vítimas dois homens. De acordo com a denúncia, as vítimas estariam na localidade Bar Siqueirinha e, tão logo saíram do estabelecimento, foram surpreendidas por Valterlino e outro homem identificado como Jonas, portando armas de fogo.

Após o ataque, as duas vítimas foram levadas ao Socorrão II, sendo que um deles não resistiu e morreu. De acordo com o inquérito, o motivo seria o fato de as vítimas terem amizade com um homem que seria rival de Valterlino e Jonas.



Grupo  matérias policiais

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem